Dia 03 de julho de 2021 ficará marcado pelos atos violentos de militantes que pediam a volta de ex-preso Lula ao poder (solto pelo STF), o ato ocorreu com palavras de ordem contra o presidente Bolsonaro e seus ministros, incitação ao ódio e violência, essa receita não poderia terminar de outra forma, com vandalismo, depredação e agressão a policiais os militantes espalharam o terror pelas ruas próximas a Paulista.

Militantes fecham Avenida Paulista em novo ato violento contra Bolsonaro

Militantes da Extrema Esquerda fecham Avenida Paulista em novo ato antidemocrático e violento contra o governo Bolsonaro

Este foi o terceiro ato contra o governo Bolsonaro e foi convocado por partidos de esquerda. Os militantes agrediram policiais com paus e pedras, fizeram trincheiras de fogo e depredaram prédios públicos e particulares com pichações a favor do comunismo e das pautas da extrema esquerda.

Dia 03 de julho de 2021 ficará marcado pelos atos violentos de militantes que pediam a volta de ex-preso Lula ao poder (solto pelo STF), o ato ocorreu com palavras de ordem contra o presidente Bolsonaro e seus ministros, incitação ao ódio e violência, essa receita não poderia terminar de outra forma, com vandalismo, depredação e agressão a policiais os militantes espalharam o terror pelas ruas próximas a Paulista.

Os atos foram convocados pelos partidos de esquerda sob o argumento falacioso de corrupção no governo Bolsonaro, a tentativa dos partidos de esquerda é criar um caos social sem precedentes no país e inflamar o discurso de ódio contra o presidente Bolsonaro e seus apoiadores.

A concentração que se iniciou na Paulista por volta das 15hs deste sábado, no vão do Museu de Arte de São Paulo (MASP). Foi o primeiro protesto que conseguiu aglomerar militantes de esquerda na Avenida Paulista, no restante do país no entanto os protestos foram um fracasso total.

As aglomerações demonstram a hipocrisia da esquerda e seu discurso do “fique em casa a economia a gente vê depois”. Discurso que foi premeditado para produzir no Brasil uma crise social e econômica sem precedentes, contudo o governo Bolsonaro enviou recursos para todos os Estados do Brasil e conseguiu segurar grande parte da crise social que colocaria milhões de pessoas na pobreza extrema.

A militância gritou palavras de ordem, chamando o governo Bolsonaro de negacionista e genocida, (o mesmo governo que contratou e enviou aos estados milhões de doses de vacina) na tentativa de alimentar as fake news de que o presidente Bolsonaro é o responsável pela pandemia.

Fica evidente que a esquerda e a extrema-esquerda querem negar a responsabilidade da criação do vírus em um laboratório internacional, do qual as evidências comprovam que foi espalhado para o mundo propositalmente, tendo em vista que a população de uma cidade não podia ultrapassar suas fronteiras mas podia pegar voos internacionais para diversos países.

Os militantes colocam a culpa e responsabilidade de 500 mil mortes registradas por Covid-19, no governo Bolsonaro, tirando a responsabilidade do governo chinês, onde se originou e espalhou para o mundo. Se há um responsável direto por essas mortes é o vírus criado em laboratório e espalhado para o mundo intencionalmente, conforme tem demonstrado as investigações feitas pelo Senado Americano.

Os militantes ostentavam bandeiras vermelhas do PT e faixas a favor do comunismo, sistema de opressão que foi responsável pela morte de milhões pelo mundo e nunca funcionou como sistema político a não ser para seus líderes que oprimem a população e reservam para si todos os benefícios e riquezas. Nenhuma bandeira do Brasil estava presente nestas manifestações violentas.

Além do PT, PCB, PSTU, PCO e PSOL as manifestações violentas foram abraçadas pelo PSDB, fato que gerou conflito entre os militantes, inclusive com agressões físicas e verbais. O principal foco das manifestações foi o super pedido de impeachment do presidente Bolsonaro. Pedido sem base jurídica, sem provas, e sem embasamento técnico. A intenção é criar uma comoção social entre os membros do judiciário, adeptos das ideologias de esquerda e forçar uma análise do pedido pelo Presidente da Câmara do Deputados Arthur Lira. Lira, contudo, já se pronunciou informando que o pedido não tem procedência.

Esse super pedido de impeachment revela a falta de compromisso da esquerda e da extrema-esquerda com o pais, num momento em que todos devem unir esforços para vencer esse mal que está no Brasil, a esquerda se une para produzir caos, violência, incitação ao ódio, depredação, vandalismo, demonstrando com clareza como pretende administrar o país se tiver oportunidade de retornar ao poder.

Marcaram presença nas manifestações violentas, Guilherme Boulos (PSOL), Gleise Hoffman (PT), Fernando Haddad (PT), Orlando Silva (PCdoB), todos defensores de discurso de ódio contra o Presidente Bolsonaro, defensores de sistemas políticos opressores que foram responsáveis por morte de milhões pelo mundo, estes que defendem ações arbitrárias e atentatórias contra a vida e a paz social são os verdadeiros patrocinadores de sistemas genocidas, com seus discursos inflamados para uma militância míope em suas próprias convicções e ações.

Por volta das 19 horas, o terror se espalhou pelas ruas de São Paulo, houve depredação de diversos prédios, incêndios e bloqueios em lixos, paradas de ônibus e agressões a diversos policiais em vários locais próximos a Paulista. Os bombeiros tiveram que ser acionados para combater os incêndios iniciados pelos militantes. Além disso diversas arvores foram quebradas e outras arrancadas de vasos.

Os prejuízos incalculáveis da manifestação serão limpos pelos garis de São Paulo, provando mais uma vez que o discurso do proletariado é somente uma falácia para enganar pessoas sem conhecimento das consequências histórias do comunismo.

Fica a pergunta: De quem será cobrado esse prejuízo causados pela militância de esquerda e da extrema-esquerda.

  • O acionamento dos bombeiros para combater os incêndios causados pelos militantes que espalharam o terror pelas ruas de São Paulo será cobrado de quem?
  • A depredação de prédios públicos e particulares será cobrado dos partidos de esquerda presentes na manifestação violenta?
  • As pichações em diversos pontos de São Paulo de símbolos do comunismo e da estrela do PT serão limpos pelos militantes da esquerda e da extrema-esquerda, ou é somente um discurso hipócrita de defesa do meio ambiente?
  • As arvores depredadas, arrancadas e destruídas durante a manifestação serão repostas pelos militantes ou é somente mais uma prova de demagogia de defesa da floresta amazônica?
  • A assistência médica e hospitalar dos funcionários da Via Quatro em São Paulo será bancada pelos partidos de esquerda e extrema-esquerda ou é somente mais uma evidência da falta de ética e compromisso com o discurso finamente elaborado pra enganar os incautos?

Caro leitor, precisamos ficar atentos diante de tantas evidências contra a Democracia e o direito real das pessoas de bem desse país. Em todos os meios de comunicação só se encontraram notícias atenuantes desses atos de violência praticados em São Paulo, isso é gravíssimo e demonstra claramente a fala de José Dirceu: “nós tomaremos o poder a força”. Precisamos despertar dessa inércia, desse discurso falacioso, enganoso, de toda essa produção de fake news contra o presidente Bolsonaro e toda sua equipe.

O Brasil merece avançar, somos um povo guerreiro, aguerrido, lutador, com exceção daqueles que querem mamar no Estado e sugá-lo até que não tenha mais vida, grande parcela da população é de bem, lutam por boas causas, lutam por seus direitos.

Desperta tu que dormes em berço esplendido, coloque-se de pé, levante a cabeça, não podemos ser passivos diante de tamanha violência contra a Democracia e os direitos individuais.

Compartilhar isto:

portalentorno

    O seu portal de notícias e entretenimento! Não utilizamos leis de incentivo ou qualquer forma de financiamento com dinheiro público. Para informar qualquer erro ou sugestões para o nosso portal, por favor entre em contato conosco através do email [email protected]