Arquivo Pessoal

Justiça determina que Twitter preserve a conta da Mãe de Bruno Graff, morto pela vacina da covid-19

Justiça determina que Twitter preserve a conta da mãe de Bruno Graf, morto após ser vacinado contra a Cov-19

A Justiça de Santa Catarina determinou que o Twitter preserve todos os dados e conteúdos da conta de Arlene Ferrari Graf, que a plataforma excluiu. Arlene é mãe de Bruno Graf, morto aos 28 anos por um AVC hemorrágico após tomar a vacina de covid. A Secretaria de Saúde de Santa Catarina reconheceu que a morte de Bruno foi provocada pela vacina. As informações são do jornalista Guilherme Fiuza, publicadas pelo jornal Gazeta do Povo. Arlene Graf tem sido impedida ou constrangida em sua ação de alertar pelas redes sociais para os riscos das vacinas de covid que ainda estão em estudo. A suspensão da sua conta pelo Twitter foi um desses embargos injustificados. Ela foi à Justiça e obteve uma decisão (3ª Vara Cível, Comarca de Blumenau) que determina à plataforma o armazenamento, até a sentença do processo, de todo o conteúdo da conta de Arlene – que tinha milhares de seguidores.

Sobre os motivos do Twitter para a suspensão da conta, o despacho judicial expressa que “são parcos os elementos ora coligidos, constando apenas que ‘O Twitter suspende contas que violam Regras do Twitter’ e ‘o Twitter suspende contas que violam as leis do Twitter’. “Há, portanto, necessidade de melhor apuração dos fatos, a fim de verificar a (i)licitude da conduta adotada pela parte requerida.” Fonte: https://horabrasilia.com.br

Compartilhar isto:

portalentorno

    O seu portal de notícias e entretenimento! Não utilizamos leis de incentivo ou qualquer forma de financiamento com dinheiro público. Para informar qualquer erro ou sugestões para o nosso portal, por favor entre em contato conosco através do email [email protected]