Adolescente que contraiu raiva humana morre no Distrito Federal

SECRETARIA DE SAUDE: Adolescente que contraiu raiva humana morre no DF

A Secretaria de Saúde reforça importância da vacinação antirrábica

Morreu neste sábado (30/07) um adolescente vítima do primeiro caso de raiva humana registrado no Distrito Federal após 44 anos. A informação foi divulgada pela Secretaria de Saúde (SES) e reforça a necessidade de vacinação de animais.

O paciente foi internado na unidade de terapia intensiva no dia 20 de junho já em estado grave. A SES teve conhecimento do caso dois dias depois, quando foi notificada pela equipe que cuidava do garoto.

Em 4 de julho, a pasta recebeu o resultado do teste RT-PCR positivo para raiva, variante 3, ou seja, originária de morcego. “Todas as medidas necessárias de investigação epidemiológica, controle e profilaxia foram tomadas pela SES, junto aos familiares, contatos próximos e profissionais de saúde”, garantiu a Secretaria de Saúde, em nota (veja a íntegra no fim da matéria).

Nota Oficial da Secretaria de Saúde do DF

A Secretaria de Saúde (SES) informa o registro de óbito por raiva humana, ocorrido neste sábado (30). Trata-se de um jovem do sexo masculino, na faixa etária de 15 a 18 anos, que estava internado na rede particular do Distrito Federal desde o dia 20/06/2022.

Todas as medidas necessárias de investigação epidemiológica, controle e profilaxia foram tomadas pela SES, junto aos familiares, contatos próximos e profissionais de saúde.

Medidas de bloqueio de foco e controle animal foram intensificadas em todo o Distrito Federal, a exemplo, da antecipação da campanha de vacinação antirrábica animal em áreas urbanas e rurais. Até sexta-feira passada (29), a SES vacinou 120.282 animais entre cães e gatos.

A SES reforça que a melhor medida de prevenção é a vacinação dos animais. Caso aconteça um acidente de agressão com um potencial transmissor da raiva, é necessário lavar o ferimento e procurar uma unidade de saúde para avaliação médica”.

A raiva é transmitida pela saliva de animais infectados, principalmente por meio de mordidas. O período de incubação é variável entre as espécies, desde dias até anos, com uma média de 45 dias no ser humano. Nos cães e gatos, a eliminação de vírus pela saliva ocorre de dois a cinco dias antes do aparecimento dos sinais clínicos e persiste durante toda a evolução da doença. A morte do animal acontece, em média, entre cinco e sete dias após o aparecimento dos sintomas.

Cuidados e sintomas da raiva

Os sintomas da raiva, segundo o Ministério da Saúde, são inespecíficos. Dentre eles, o paciente pode apresentar:

• Mal-estar geral;
• Febre;
• Anorexia;
• Dor de cabeça;
• Náuseas;

• Dor de garganta;
• Entorpecimento;
• Irritabilidade;
• Inquietude;
• Sensação de angústia.

Compartilhar isto:

portalentorno

    O seu portal de notícias e entretenimento! Não utilizamos leis de incentivo ou qualquer forma de financiamento com dinheiro público. Para informar qualquer erro ou sugestões para o nosso portal, por favor entre em contato conosco através do email [email protected]