Em ação conjunta com a Polícia de imigração e alfândega dos Estados Unidos, a Polícia Civil do DF desbaratou atentado violento planejado no Recanto das Emas, DF

Atentado em escola do DF é descoberto e uma pessoa é presa

Polícia Norte Americana avisa Polícia Civil e evita massacre em escola no Recanto das Emas, DF

Uma mulher de 19 anos, suspeita de planejar um atentado em uma escola na Região Administrativa do Recanto das Emas, Distrito Federal, foi presa pela Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) na manhã desta sexta-feira (21). Na casa da jovem, policiais da Delegacia Especial de Repressão aos Crimes Cibernéticos encontraram armas falsas, celulares e máscaras que, supostamente, seriam utilizados no atentado.

A ação foi fruto de um trabalho conjunto de diversos órgão de Segurança Pública. Agência de Investigações de Segurança Interna (Homeland Security Investigations ou HSI)em Brasíliaproduziinformações sobre indivíduos que teriam a intenção de cometer graves atos de violência, incluindo massacres escolares.

A Coordenação do Laboratório de Inteligência Cibernética do Ministério da Justiça e Segurança Pública realizou a investigação preliminar e repassou as informações à PCDF. Foi então, que Divisão de Inteligência Policial da PCDF (Dipo), em apoio à DRCC, deram início as investigações e identificaram todos os suspeitos.

Até o momento somente uma mulher foi ouvida, a jovem suspeita de arquitetar o massacre planejava cometer o atentado na própria escola onde estudou, no Recanto das Emas. Segundo a policia,  mulher também mora no Recanto das Emas e assumiu o plano de promover o atentado. Após ser ouvida, ela foi liberada.

delegadoadjunto da DRCC, Dário de Freitas, destaca que a cooperação policial internacional foi fundamental na neutralização de uma tragédia. 

Tratase de um excelente exemplo de colaboração entre os países envolvidos (EUA e Brasil), o Laboratório de Inteligência Cibernética (SEOPI)e a PCDF, afirmou o delegado.

Compartilhar isto:

portalentorno

    O seu portal de notícias e entretenimento! Não utilizamos leis de incentivo ou qualquer forma de financiamento com dinheiro público. Para informar qualquer erro ou sugestões para o nosso portal, por favor entre em contato conosco através do email [email protected]