fbpx

Carro elétrico custa apenas R$ 24 mil

Lançado pela China, carro elétrico custa apenas R$ 24 mil

O mini veículo elétrico fabricado pela maior montadora de automóveis da China, tem fino acabamento, design simples e está agora vendendo mais que os modelos da Tesla.

Um veículo elétrico barato, com design simples, vendido na China por cerca de US$ 4.500 (R$ 24 mil), está se tornando mais popular do que os automóveis sofisticados da montadora norte-americana Tesla.

O carro compacto provou ser um enorme sucesso para a empresa estatal SAIC Motor, a maior montadora chinesa.

Com o nome de Hong Guang Mini EV, o veículo foi desenvolvido numa parceria comercial com a General Motors (GM), uma das gigantes do setor.

No mês passado, as vendas deste carro elétrico foram duas vezes superiores aos números da Tesla, que teve a segurança de sua fábrica questionada na China recentemente.

As versões mais simples do Hong Guang Mini EV são as mais populares, entretanto existem modelos com ar condicionado que custam cerca de US$ 5 mil (R$ 27 mil). Esses carros são comercializados como “uma ferramenta de transporte do povo”.

Especialistas em automóveis disseram que, embora o carro chinês esteja claramente atrás da Tesla no que diz respeito à bateria, alcance e desempenho, sua conveniência e baixo preço o tornaram um dos veículos baseados em novas fontes de energia mais vendidos da China.

Lançado no ano passado, o modelo básico atinge uma velocidade máxima de 100 km/h e pode acomodar quatro pessoas apertadas.

“O governo da China leva a sério a redução da poluição e se tornou líder global na adoção e na promoção de inovação em veículos elétricos”, diz Shaun Rein, diretor do Grupo de Pesquisa de Mercado da China, à BBC.

“Continuamos muito otimistas quanto à adoção de veículos elétricos de baixo custo, como o Hong Guang Mini EV, e até os mais sofisticados, como NIO e Tesla.”

Para promover esses novos carros, o governo chinês oferece garantias aos compradores e até isenção de taxas e impostos.

Em muitas cidades, a aquisição de um carro com motor a gasolina pode levar meses, senão anos, porque dependem de um sistema de leilão.

Corrida de gigantes

O Hong Guang Mini EV vendeu 112 mil unidades no segundo semestre de 2020. Ele ficou em segundo lugar no ranking, só atrás do Modelo 3 da Tesla, que é fabricado em Xangai.

No início deste mês, cinco órgãos reguladores chineses convocaram a Tesla para esclarecer questões relacionadas à qualidade e segurança em sua fábrica.

Atualmente, a China é o maior mercado da montadora depois dos Estados Unidos.

Em janeiro de 2020, as vendas do Hong Guang Mini EV superaram às da Tesla quase na proporção de dois para um.

Acredita-se que atualmente ele já ocupe o posto de segundo veículo elétrico mais vendido em todo o mundo, só atrás do Modelo 3 da Tesla.

O minúsculo carro elétrico vendeu 25.778 unidades no último mês de janeiro, de acordo com a Associação de Carros de Passeio da China. No mesmo período, foram comercializados 13.843 automóveis do Modelo 3 por lá.

Isso, claro, não significa uma derrocada da Tesla: seus veículos elétricos continuam com um bom desempenho no país asiático. No ano passado, a companhia conseguiu dobrar seu volume de vendas.

Na China, o Modelo 3 é vendido por cerca de US$ 39 mil (R$ 214 mil). Como a produção é local, o preço fica bem mais baixo, pois não há o custo de transporte ou de tarifas alfandegárias.

Acredita-se que o Hong Guang Mini EV possa ficar disponível no exterior: a SAIC Motor e a GM já anunciaram que pretendem exportar o modelo para outras economias em breve.

“A China tem muitos fabricantes de veículos elétricos pequenos e baratos. A maioria deles, porém, é de produtos de baixa qualidade e pouca velocidade, o que não atrai um mercado mais amplo”, avalia Sam Fiorani, da consultoria AutoForecast Solutions.

“Essa é primeira vez que uma grande empresa oferece um veículo simples, direcionado a compradores que procuram um carro de verdade.”

Relatórios ligaram a parceria entre SAIC Motor e GM a uma montadora da Letônia, que poderia vender uma versão do carro Hong Guang Mini EV na Europa.

No entanto, é provável que o preço final no continente europeu seja o dobro do praticado na China, devido aos requisitos ambientais europeus.