fbpx

Exército Brasileiro entrega 86 obras de infraestrutura em 2020

Exército Brasileiro entrega 86 obras de infraestrutura em 2020

Departamento de Engenharia do Exército Brasileiro é o maior fornecedor da União para obras de infraestrutura

No ano de 2020 o Exército Brasileiro foi o maior responsável pela finalização de obras inacabadas de diversos governos anteriores. Os militares mantiveram em sua carteira de projetos R$1bilhão em projetos executivos, um orçamento bastante modesto diante do enorme desafio de infraestrutura que o país precisa pra trilhar o caminho do desenvolvimento.

A maior parte desses empreendimentos é de rodovias abandonadas por governos anteriores além de obras de viadutos e pontes estão sendo executadas pelo Ministério da Infraestrutura. O Ministério do Desenvolvimento Regional também é um dos clientes do Exército Brasileiro.

O Ministro Tarcísio de Freitas (Infraestrutura), militar de formação, iniciou sua gestão informando que um batalhão do Exército faria o asfaltamento do último trecho da rodovia até Miritituba (PA).

As obras da BR-163 ficaram paradas por décadas. Diversos governos prometeram finalizar essa importante obra de infraestrutura e escoamento de grãos, contudo nunca foi terminada.

Dia 14 de fevereiro de 2020 após décadas de descaso foi finalmente inaugurada o trecho de pavimentação que liga Miritituba até Novo Progresso, no Pará (PA).

Essa entrega do governo contribui para o escoamento da safra de grãos que sai do centro do País, sobretudo do estado do Mato Grosso, até os portos do Pará, com destaque para Miritituba, no Rio Tapajós, de onde são transportados para os principais centros consumidores em todo o mundo. A rodovia federal impulsionará a economia, permitindo o transporte de produtos agrícolas pelo Brasil e incrementando a exportação para outros países.

86 obras entregues de 2020

Em 2020, foram entregues 86 obras para o país pelo Ministério da Infraestrutura. Na área de rodovias, foram 1.259 quilômetros de duplicação, pavimentação e construção. O ano será encerrado com a concessão de 12 ativos de infraestrutura, entre 9 leilões e 3 inéditas renovações antecipadas.

Os números fazem parte do balanço apresentado em 14 de dezembro de 2020 pelo ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas. O ministro destacou que este foi um ano de desafios, mas os resultados mostram que eles foram superados.

“O ano de 2020 foi extremamente desafiador, nos deparamos com uma situação não esperada que foi o coronavírus e procuramos seguir a determinação do Presidente, não nos desviar das metas, do nosso foco”, ressaltou o ministro.

Segundo o ministro, em 2020 foi elevado o nível de execução de obras e de orçamento. “Concluímos o mês de outubro com mais de 90% do nosso orçamento liberado e executado”, detalhou.

Rodovias

As obras em rodovias chegaram as cinco regiões do país. Entre elas, estão a conclusão de 43 quilômetros de duplicação na BR-381/MG, 37 quilômetros de pavimentação na BR-419/MG e 32 quilômetros de pavimentação na Transamazônica (BR-230/PA).

Aeroportos e portos

Em 2020 foi concluída a ampliação dos aeroportos de Foz do Iguaçu (PR), Fortaleza (CE) e Campo Grande (MS). Algumas das outras entregas foram a do novo terminal de embarque no aeroporto de Navegantes (SC), o Cais de Atalaia no Porto de Vitória (ES), seis portos de pequeno porte (IP4s) na região amazônica e a dragagem do Porto de Rio Grande.

Ferrovia

Na área de ferrovias, um dos destaques foi a antecipação das outorgas das concessões da Malha Paulista e dos tramos central e sul da Ferrovia Norte-Sul, em outubro. O ministério receberá o valor de R$ 5,1 bilhões referentes a antecipação parcial das outorgas.

Concessões

Já foram feitos 32 leilões ou prorrogações de ativos com R$ 26,5 bilhões de investimentos contratados e R$ 8,6 bilhões de outorgas arrecadadas. Foram 12 aeroportos, 15 terminais portuários, três rodovias, uma ferrovia e uma prorrogação antecipada. Ainda há prorrogações e leilões previstos para este mês de dezembro.

“Continuamos levando a termo o maior programa de concessões de infraestrutura do mundo. São R$ 264 bilhões que serão contratados até o fim de 2022. Temos confiança absoluta que vamos conseguir entregar os resultados, porque temos o portfólio que é uma coisa que chama a atenção, que ativa o interesse do investidor estrangeiro”, afirmou o ministro Tarcísio Gomes de Freitas.

Lei de trânsito

A sanção do novo Código Brasileiro de Trânsito com mudanças para simplificar e desburocratizar processos, reduzir custos e investir em medidas educativas foi outra conquista importante da pasta, encabeçada pelo Departamento Nacional de Trânsito (Denatran).

Agenda 2021

O planejamento para o próximo ano é de mais de 50 concessões, com 23 aeroportos; 17 terminais portuários; a concessão de duas ferrovias e a renovação antecipada de mais uma; além de 11 lotes de rodovias. Ainda haverá a desestatização da Companhia Docas do Espírito Santo (Codesa).

As concessões, privatizações e renovações devem render R$ 137,5 bilhões em investimentos contratados e quase R$ 3 bilhões em outorgas, de acordo com o ministério.

Com esses números o Brasil experimenta um avanço significativo que ficou travado por décadas por governos sem compromisso com população brasileira.

Essas obras representam um aporte logístico sem precedentes no país possibilitando escoamento de grãos com agilidade e sem perda de cargas como anteriormente ocorria.