quinta-feira, maio 30, 2024
Psicologia

O que te incomoda te pertence.

“Saber o que disseram é diferente de saber o que queriam dizer”

Quantas vezes você já escutou frases de outras pessoas, seja em discussões, conversas sobre um determinado assunto e você ficou pensando, o que será que essa pessoa quis dizer com isso, ou nossa, tenho certeza que na verdade o que ela estava querendo dizer ou ele estava querendo dizer era isso ou aquilo outro. Você já passou por essa experiência?

Quantas vezes você faz isso no seu dia a dia, será que quando você diz alguma coisa para alguém você realmente sabe o que está querendo dizer? Te convido a reparar em você mesmo a sua falta de paciência ou sua falta de cuidado diante da sua manifestação de ciúme ou raiva de alguém, ou quando você se sente excluído ou excluída, ou pouco cuidada ou cuidado pelo seu amado ou sua amada, você teria coragem de fazer um exercido consciente para perceber porque muitas vezes você trata as pessoas desse jeito, você já se perguntou o que será que tem em você que está fazendo você agir dessa maneira. Dói né? Um sentimento de vulnerabilidade toma conta, sei como é…

Saiba que a cura passa pelo processo de autoconhecimento e sinceridade consigo mesmo.

Conseguiria ir além? Teria coragem de dizer para a pessoa que você ofendeu: olha, o que eu queria te dizer é que eu estou com ciúme, na verdade o que eu queria te dizer e que fiquei chateado ou chateada, na verdade o que eu queria te dizer é que eu estou precisando da sua ajuda, na verdade o que eu queria te dizer é que eu não estou dando conta sozinho ou sozinha, teria essa coragem?

O que acontece nessa hora é que você se sentirá vulnerável, frágil e indefeso e você deve entender que a vulnerabilidade é o caminho para você chegar a sua criança ferida, o lugar do acerto de contas com as suas dores do passado, a liberdade tão sonhada.

Caso você não se permita à exposição de quem você realmente é, dos seus reais sentimentos principalmente para as pessoas que você ama, se você não tiver coragem para se colocar nesse lugar de vulnerabilidade, se você não lidar com sua necessidade de aprovação das pessoas, do medo de ser rejeitado estará vivendo um personagem não sendo o autor da sua história.

Cuidado com a Lei do Espelho. Tudo o que me incomoda no outro, diz respeito a mim.

Compartilhar isto:

Glauco Castelli

Glauco Tagliari Castelli é psicólogo e atende online e presencialmente em Brasília, DF, Whatsapp