Documentos vazados da OMS revelam plano para forçar crianças a terem parceiros sexuais

Getting your Trinity Audio player ready...

As Nações Unidas, em colaboração com a Organização Mundial da Saúde e a Rutgers, financiada por Bill Gates, lançaram a próxima fase de sua guerra contra a humanidade, sexualizando crianças pequenas na educação primária em todo o mundo, com o objetivo de normalizar a pedofilia.

E Joe Biden, que foi flagrado brincando consigo mesmo em público esta semana, já concordou em acelerar o plano globalista de normalizar a pedofilia e forçar as crianças a terem relações sexuais e experimentar o gênero o mais cedo possível.

Antes de começar, inscreva-se no canal, caso ainda não o tenha feito, e sinta-se à vontade para participar do nosso chat para obter conteúdo exclusivo e sem censura.

Talvez ele estivesse pensando no novo documento das Nações Unidas intitulado “International Technical Guidance on Sexual Education”. É a diretriz oficial para escolas primárias em todo o mundo.

O objetivo deste documento está descrito na página 16. Em suas próprias palavras:

“Destina-se a equipar as crianças… a desenvolver relações sexuais”.

Se você acha que eles significam relacionamentos sexuais no futuro, como adultos, você está errado.

Na página 17, as Nações Unidas explicam que este guia se destina a ajudar as crianças a construir relacionamentos com parceiros românticos ou sexuais.

Em suas próprias palavras:

“Essas habilidades podem ajudar as crianças a formar relacionamentos com… parceiros sexuais.”

Ao longo da história, a raça humana tem sido perfeitamente capaz de formar relacionamentos com parceiros sexuais e constituir famílias por meio de filhos.

E quase todas as culturas ao longo da história tiveram um forte tabu contra a pedofilia.

Portanto, pergunte-se por que as Nações Unidas, um órgão globalista com uma agenda claramente definida, precisam se envolver – a menos que estejam tentando mudar algo muito fundamental sobre como a humanidade sempre lidou com as coisas.

Que é exatamente o que eles estão fazendo.

Sexualizar crianças é uma meta oficial da Agenda 2030 da ONU e eles estão se tornando cada vez mais flagrantes em perseguir esse objetivo.

Na página 71, os educadores são instruídos a ensinar crianças a partir de 5 anos sobre beijos, abraços, toques e comportamentos sexuais. Se você já conheceu uma criança de 5 anos, saberá que ela NÃO está pronta para isso.

Mas fica pior. Crianças de 9 anos devem aprender sobre masturbação, atração sexual e estimulação sexual.

A agenda para garantir que crianças pequenas tenham parceiros sexuais está sendo desenvolvida pela Organização Mundial da Saúde e eles também têm um cronograma rígido para impor o desenvolvimento sexual das crianças. Seu documento, “Padrões para Educação Sexual na Europa”, contém as seguintes instruções para jardins de infância e escolas primárias:

As crianças entre 0 e 4 anos devem aprender sobre masturbação e desenvolver o interesse em desfrutar do próprio corpo e do corpo dos outros.

Crianças entre 4 e 6 anos devem aprender sobre masturbação e ser encorajadas a serem assertivas na expressão de suas necessidades e desejos sexuais.

Crianças entre 6 e 9 anos devem aprender sobre relações sexuais, pornografia online, ter um “amor secreto” e auto-estimulação.

E crianças entre 9 e 12 anos devem ter sua primeira experiência sexual, experimentar a orientação de gênero e aprender a usar pornografia online.

Se você está pensando que este currículo soa como o sonho de um pedófilo, você está absolutamente correto.

Estou prestes a reproduzir um vídeo perturbador que faz parte de um programa escolar europeu que trabalha em estreita colaboração com a Organização Mundial da Saúde e as Nações Unidas para implementar sua agenda em escolas de todo o mundo.

É um exemplo real da execução dessas diretrizes, neste caso, na Holanda. O vídeo mostra como as crianças são encorajadas pelos professores a começar a se masturbar e se tornarem sexualmente assertivas na companhia de adultos.

O idioma é holandês com legendas, mas é um vídeo importante porque a Holanda é um campo de testes para programas globalistas e o que acontece lá vai se espalhar pelo mundo: nos EUA, Canadá, Austrália, Reino Unido, África, Ásia, em todos os lugares.

A editora deste vídeo, a Rutgers Foundation, opera em 27 nações, é uma parceira próxima da OMS, ONU e WEF, e é financiada por Bill Gates e Planned Parenthood. De acordo com Rutgers, as crianças devem receber ideias para que comecem a fazer sexo mais cedo. Este é o seu objetivo declarado publicamente.

Quando você pesquisa a história sombria desta fundação, toda a sua agenda se torna ainda mais clara.

A inspiração para a fundação Rutgers foi Jan Rutgers, um feroz oponente do casamento, que ele considerava antinatural. Ele promoveu apaixonadamente a redução da população humana global, empurrando uma cultura de sexo livre para a sociedade. Ele acreditava que os humanos deveriam ser como macacos bonobos, fazendo sexo com todos sem vergonha ou tabu.

Adultos com crianças. Filhos com mães. Você entendeu.

Além da agenda para reduzir a população humana, Rutgers sempre esteve fortemente envolvido no movimento mundial para legalizar a pedofilia. Em 1946, a Associação Holandesa para a Reforma Sexual (NVSH) foi fundada, e eles organizaram grupos de trabalho sobre pedofilia apoiados pelo senador esquerdista do Partido Trabalhista, Dr. Edward Brongersma.

Esse mesmo Brongersma se tornou o rosto público do movimento de aceitação da pedofilia de extrema esquerda na década de 1970.

Brongersma era conhecido por suas frequentes viagens à Ásia, onde abusava de escravas sexuais menores de idade. Ele foi condenado por abuso sexual infantil em 1950 e passou 11 meses na prisão.

Depois que ele foi libertado da prisão, Brongersma novamente organizou grupos de trabalho de pedofilia. Eles publicaram a revista NIKS, que é a abreviação holandesa de Towards Integration of Child Sexuality. Em um arquivo online desta revista, você pode ver os palavrões doentios que foram promovidos pelo homem que mais tarde ganharia o apoio de Bill Gates.

Crianças nuas na capa expondo seus órgãos genitais e crianças fazendo sexo.

A mentalidade promovida por meio desta publicação é que estar com um pedófilo é preferível a estar com a família.

Estas são as mentalidades fundamentais da pedofilia: o que eles estão fazendo é bom e as pessoas que são contra são más. Essa mentalidade também é promovida nos guias das Nações Unidas, Organização Mundial da Saúde e Rutgers, embora em termos mais sofisticados. No entanto, é a mesma coisa: promover sexo com crianças pequenas é um direito humano e se opor a isso é uma violação dos direitos humanos.

Outra edição da revista de pedofilia é intitulada “episódio anti-educação” e contém um artigo que explica o quão “má” é a família natural. O artigo é intitulado: “Como faço para matar meu pai e minha mãe?” Eu cito:

“Na família, o amor é impossível. O amor paterno é uma mentira… a família limita, azeda, zomba, desencoraja, maltrata, amassa…”

Em 22 de junho de 1979, Rutgers assinou uma petição, junto com Brongersma, molestador de crianças condenado criminalmente, pela legalização do sexo com crianças. Essas são as pessoas que agora estão forçando as escolas na Europa a forçar as crianças a fazerem sexo o mais cedo possível.

Este é um buraco negro para descer, mas é importante compartilhar essas informações porque a Rutgers, financiada por Gates, faz parte de uma rede mundial de pedofilia.

As declarações oficiais das Nações Unidas são claras: eles querem que o mundo inteiro seja transformado. Garantir que crianças pequenas tenham relações sexuais, aprendam a se masturbar e usem pornografia online faz parte dessa agenda.

E é melhor você acreditar que os EUA são uma parte central dessa agenda doentia.

O governo Biden divulgou declarações confirmando planos para implementar essa agenda em todos os EUA o mais rápido possível e o mais tardar em 2030.

Nos EUA, vemos a invasão doentia de drag queens em inúmeras escolas, onde as crianças são expostas a danças sexuais perversas, histórias nojentas e roupas anormais de malucos pervertidos que atacam crianças. Pergunte a si mesmo:

Quem na terra quer homens adultos vestidos como mulheres sexualmente provocantes para realizar danças sexuais na frente de crianças? Qual é a agenda por trás disso?

E a grande mídia dos EUA foi cooptada na operação mundial para normalizar a pedofilia. Aqui está uma pequena compilação do que é realmente uma avalanche de artigos pró-pedofilia, todos com um objetivo e um único objetivo: convencer o mundo de que os pedófilos são boas pessoas e aqueles que defendem as crianças são monstros.

O mais perturbador é que nenhum desses posts na mídia – literalmente nenhum deles – se posiciona em defesa das crianças indefesas. Eles só falam sobre os pedófilos “incompreendidos” – nem uma palavra sobre as crianças!

Quem vai se levantar e defender as crianças?

Se falharmos em enfrentar essa agenda sinistra que se disfarça por trás de falsas alegações de “proteção dos direitos humanos”, todas as crianças neste planeta sofrerão abuso sexual prolongado e serão preparadas para se tornarem perpetradoras.

E não vai acabar por aí. Aqueles que destroem os limites saudáveis e naturais continuarão a corroer o próximo conjunto de limites, e o ciclo continuará indefinidamente devido aos seus desejos insaciáveis.

Testemunhos perturbadores de sobreviventes entre os círculos de elite revelam que se envolver em atos sexuais com animais e até cadáveres é o próximo passo em sua depravação.

Não podemos permitir que eles ganhem. Nos últimos anos, nós, o povo, fizemos grandes avanços expondo e rejeitando a vontade das elites. E devemos continuar na luta. Aqui no Tribuna Nacional estamos determinados a continuar expondo os crimes da elite. Mas precisamos da sua ajuda. inscreva-se no canal, compartilhe nossas notícias por toda parte e junte-se ao chat do Tribuna Nacional para discurssão desse e de outros temas. Espero ver você lá.

Fonte: Tribuna Nacional

Compartilhar isto:

portalentorno

    O seu portal de notícias e entretenimento! Não utilizamos leis de incentivo ou qualquer forma de financiamento com dinheiro público. Para informar qualquer erro ou sugestões para o nosso portal, por favor entre em contato conosco através do email portalentornodf@gmail.com